Últimas Notícias

Por comodidade, usuários de cartões de créditos optam pelo uso de bancos digitais

Taxas menores e facilidade para abrir conta chamam atenção de jovens que deixam instituições tradicionais e se integram no mundo tecnológico

Créditos: Ana Paula Lima
'O que me chamou atenção é que é tudo gratuito', diz empresário cliente de banco digital - Divulgação

O mundo digital ganha cada vez mais espaço dentro do cotidiano da população. As facilidades no acesso e rapidez nas informações são premissas que chamam atenção do público para mudar os hábitos. Entre as mudanças de comportamento, está a utilização dos bancos digitais, que têm ganhado cada vez mais adeptos devido à rapidez na aprovação do crédito e a praticidade.

Esse tipo de banco não tem a necessidade de uma estrutura física da agência, sendo todo o atendimento realizado pela internet, por meio de aplicativos da própria instituição bancária. Foi assim que o empresário Valdeilson Rocha conseguiu um cartão de crédito em menos de 15 dias sem qualquer custo.

"Vi a propaganda e baixei o aplicativo. Não levou nem cinco minutos para abrir a conta e logo me enviarem o cartão. Foi provado o crédito e depois consegui a função de débito. É muito interessante por que as transferências para outros bancos não são cobradas e a única cobrança é nos saques, pois o banco paga os custos operacionais para a rede 24h", explicou.

De acordo com ele, ainda tem vantagens no atendimento via telefone e no aplicativo, que não demora e consegue respostas de forma ágil. "Sem contar que o dinheiro depositado na conta rende mais que a poupança comum. O que me chamou atenção é que é tudo gratuito. É o diferencial em relação aos brancos tradicionais, é o futuro", complementou.

O empresário integra a pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) que aponta que dois em cada dez usuários de crédito são adeptos aos bancos digitais. Nos últimos 12 meses, 76% dos consumidores que utilizaram cartão de crédito foram de instituições tradicionais, mas 21% foram usuários de cartões digitais.

Essa realidade digital é cada vez mais crescente entre os jovens, chegando a representar 32% dos casos. Segundo a pesquisa, os principais atrativos para a escolha do serviço são a isenção de anuidade e os juros e taxas mais baratos em relação aos bancos tradicionais (54%). Quarenta e nove por cento dos entrevistados apontaram a vantagem de resolver tudo pelo celular e outros 41% afirmaram que a escolha foi baseada na aprovação de crédito menos burocrática.

RISCOS

"Por estar em um ambiente virtual, os bancos digitais têm baixo custo operativo, uma vez que não têm as despesas que as instituições tradicionais necessitam como, energia, pessoal e outras que acabam obrigando a nos cobrarem por manutenção de conta, por exemplo", justificou o professor da Universidade Federal de Roraima (UFRR), economista Dorcílio Erik Souza.

Na avaliação do especialista, o cenário tecnológico permite uma comodidade maior e tem focado no púbico jovem para conseguir atrair a clientela, que tem a necessidade de operações menos burocráticas e mais rápidas. Ele explica que esse tipo de banco é uma tendência, com as instituições financeiras já optando pela mudança para atingir o maior número de clientes.

Contudo, por se tratar de um ambiente virtual, é preciso estar atento a possíveis prejuízos.

"Os clientes precisam adotar algumas precauções, pois o acesso aos dados dos usuários tem riscos e no ambiente virtual é maior do que nas instituições tradicionais. Mas é uma tendência e vai de encontro com as expectativas das pessoas, principalmente do público até 35 anos que é mais dinâmicoa. É um público que faz mais compras pela internet e não faz tanto uso da unidade física do dinheiro e sim as transações online. Riscos tem, mas veio para ficar e o ambiente vai se adaptando para dar mais segurança aos clientes", afirmou o economista.

SEE ALSO ...