Últimas Notícias

Intercâmbio: oportunidade de experiência cultural e novos conhecimentos linguísticos

Durante mobilidade internacional, estudantes têm oportunidade de aprimorar conhecimentos acadêmicos e profissionais


Estudante Raiane Silva realizou intercâmbio em março de 2017 na República da Irlanda - Arquivo pessoal

Ter a oportunidade de estudar no exterior pode ser uma experiência enriquecedora, com vantagens que excedem a aquisição de um segundo idioma. Passar por um intercâmbio traz benefícios acadêmicos e pessoais. Basta imaginar como um tempo conhecendo a cultura de outros países pode desenvolver inúmeras habilidades.

Estudar em um curso de graduação, pós-graduação ou programa de línguas no exterior é, sem dúvidas, uma oportunidade de crescimento que transcende o campo acadêmico para tocar as emoções que marcam um antes e um depois na formação de um aluno.

Hoje, mais do que nunca, os diversos acordos internacionais entre instituições de ensino acadêmicas, empresas especializadas e governamentais têm facilitado as oportunidades de mobilidade global de alunos. Pegar um avião para um intercâmbio é algo disponível para mais e mais pessoas.

A Universidade Federal de Roraima (UFRR), por exemplo, é uma das instituições de ensino superior com diversas oportunidades de mobilidade acadêmica internacional, seja para alunos de graduação ou pós-graduação.

Para o servidor da Coordenadoria de Relações Internacionais (Crint) da UFRR, Daniel Albuquerque, um dos aspectos positivos da mobilidade acadêmica internacional é o simples, mas primordial, fato de descobrir uma nova cultura, desde trabalhar em equipe com estudantes de diversos locais, até comprar comida. Cada situação cotidiana em um novo país é um elemento essencial nessa vivência.

"Todo intercâmbio acadêmico oportuniza ao estudante a possibilidade de uma interação cultural, linguística, acadêmica e científica em outro país. Nesse período, além de cursar as disciplinas, ele tem a oportunidade conhecer uma nova cultura e aprimorar o conhecimento linguístico estrangeiro. É enriquecedor, pois quando o aluno retorna, vem com uma nova visão e um amadurecimento que transcende o acadêmico e profissional", explica. 

De acordo com o servidor, os convênios com instituições de ensino estrangeiras possibilitam que o estudante seja aceito em uma das universidades conveniadas. "Na graduação temos alguns programas de mobilidade acadêmica como o Bracol (programa de intercâmbio firmado entre o Brasil e a Colômbia) e o Bramex (firmado entre o México e o Brasil)", exemplificou.

Estudar em uma nação diferente é uma aventura que reside em vivenciar, com esforço e devoção, as sementes de sucesso que não podem ser encontradas nas salas de aula no país de origem, no conforto do lar, nas conversas com os amigos e nem na gastronomia típica do próprio país.

IRLANDA

Raiane Silva, estudante de 21 anos, realizou intercâmbio em março de 2017 na República da Irlanda com a duração de um mês. Ela conta que a mobilidade que realizou de curta duração é ideal para quem quer aproveitar o tempo de férias do trabalho, praticar o idioma e ter a experiência cultural em outro país.

Conforme ela, o intercâmbio foi uma experiência cultural inesquecível que testa a capacidade de adaptação dos alunos, que permite estimular habilidades relacionadas à sociabilidade, decisão e resolução de problemas, oportunizadas pelas situações vivenciadas em um país com tradições e língua diferente.

"Conheci pessoas de várias partes do mundo, a história do país e sua cultura. Me diverti bastante e vi que viajar sozinha não era um monstro. O intercâmbio além de ter me agregado um experiência surreal, me abriu muitas oportunidades inclusive de emprego, então é uma coisa que eu recomendo muito", indicou a estudante.

SEE ALSO ...