Coluna Roraima Alerta

Opinião: Deputados comemoram vacina, mas não cobram medicamentos

Parlamentares apoiar o governador que defender a população


HGR enfrenta falta de medicamentos - Josué Ferreira/Roraima em Tempo

MÁ POLÍTICA

Quando os políticos só pensam em si, o povo sofre. O que acontece em Roraima, especialmente para quem depende dos serviços públicos de saúde, é exatamente isso. O governador Antonio Denarium (sem partido), refém de acordos políticos e de processos, se aliou com o que há de pior na política local. Traiu os próprios eleitores e, de forma indireta, se tornou responsável por vidas perdidas nesta pandemia.

SILÊNCIO

Apesar de familiares usarem as redes sociais e os veículos de comunicação diariamente para denunciar a precariedade das unidades hospitalares do Estado, os parlamentares que apoiam Denarium permanecem em silêncio. Nem mesmo os que são membros da CPI da Saúde se propõem a questionar o governo ou cobrar o abastecimento das unidades. Conforme as denúncias mais recentes, falta álcool e medicamentos no Hospital Geral de Roraima (HGR), bem como analgésicos, sedativos, sondas e fraldas.

CALADOS

Nessa terça-feira (6), um grupo de deputados esteve no gabinete do governador para tratar da vacinação para profissionais da Segurança, uma causa importante, considerando que policiais e bombeiros se tornaram vítimas da pandemia. Porém, eles só trataram de vacinas. Não lembraram dos apelos nas redes sociais e nem do sofrimento mostrado nas matérias de rádio, TV ou no Roraima em Tempo. Perderam uma boa oportunidade de cumprir o dever e trabalhar em favor da população.

CHORO

É impossível não se comover com os familiares que choram com medo de perder um parente que aguarda na fila das cirurgias eletivas. Há pessoas que estão em situação grave, que podem morrer a qualquer momento, como os que sofrem de aneurisma cerebral. O Estado alega que não há leitos de UTI disponíveis, mas, a taxa de ocupação de leitos para Covid-19 está em 48%. Em março, Roraima foi contemplado com mais 62 leitos de UTI, com recursos de R$ 2,9 milhões por mês para manter esses leitos.

ONDE ESTÃO?

Muitas perguntas seguem sem respostas em Roraima. Como estão sendo usados esses leitos de UTI? Havendo leitos disponíveis, por que as cirurgias eletivas não são realizadas? Onde o governador e aliados colocaram o dinheiro da Saúde de Roraima? A população merece respeito, merece respostas e, principalmente, o atendimento digno e de qualidade. Hoje, isso não existe.

COMEMOROU?

O deputado Ottaci (SD), que vivia tirando foto no Hospital de Campanha, mas nunca falou nada para melhorar o HGR, usou as redes sociais para comemorar o pagamento do novo Auxílio Emergencial. Mas, há mesmo o que comemorar? No começo da pandemia, o valor era de R$ 600 e caiu para R$ 300 com o apoio do próprio deputado, que não votou emenda para obrigar a União a manter os R$ 600. Agora, ele concorda que R$ 150 é suficiente para alimentar por um mês, uma pessoa desempregada. Ottaci prova que está bem por fora da realidade, especialmente de Roraima, onde cerca de 50% da população recebeu o auxílio em 2020.

ENQUADRAMENTO

Mudar a Constituição Federal não é fácil. É preciso convencer todos os deputados federais e senadores em duas votações. Quando estava no Senado, Romero Jucá (MDB), conseguiu fazer isso, beneficiando centenas de pessoas em Roraima, Amapá e Rondônia, com a garantia do direito ao enquadramento. O menor Estado do país teve atenção de todo o restante dos parlamentares nacionais. O enquadramento é lei, mas deixou de avançar e esta semana, o presidente autorizou ampliar a equipe da Comissão que analisa os processos dos servidores do Ex-Território. É uma esperança para que o trabalho avance. Como diz, o próprio ex-senador Romero Jucá, o atraso no enquadramento é falta de respeito com quem aguarda e prejuízo para a economia de Roraima. O que se espera é que a Constituição seja cumprida.

PERGUNTAS

  • Por que os deputados estaduais que estiveram com Denarium não cobraram os medicamentos para o HGR?
  • Será que Denarium vai deixar os pacientes que esperam na fila das cirurgias eletivas morrerem?
  • Ottaci acha mesmo que receber R$ 150 de Auxílio Emergencial é uma boa notícia?

PENSAMENTO DO DIA

"O oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença" - Wilhelm Stekel.


SEE ALSO ...