Questão de Opinião

Nelson Rodrigues estava certo e eu não quis acreditar

Pior que danificar o equipamento público é ver gente apoiando e comemorando a atitude descabida de alguém


Já estou desistindo de tentar levar na boa a ignorância das pessoas. Na verdade, muita gente acredita naquilo que quer e por isso muitos acham que podem sair por aí destilando veneno. No último fim de semana mais uma vez os radares estiveram em destaque nas redes sociais.

Desta vez, criminoso ou criminosos [e não tem outra palavra para classificar] tiveram a ousadia de quebrar um radar eletrônico da avenida Brigadeiro Eduardo Gomes. Só que o ato gera prejuízo para o município e consequentemente todos nós pagamos. Isso é simples e básico, mas pelo jeito alguns não sabem.

Mas pior que danificar o equipamento público é ver gente apoiando e comemorando a atitude descabida de alguém. É inacreditável que pessoas normais achem realmente que a ação é correta e passível de aplausos. Nelson Rodrigues já dizia: 'Os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade'. Eles são muitos..."

Juro que não acreditei quando li alguns comentários de pessoas até então esclarecidas dizendo que é preciso quebrar os demais radares para que eles não multem ninguém. Ora, não é o radar que multa e sim os condutores que são multados por cometerem infrações.

É com essa mesma mentalidade que as pessoas adoram gritar as quatro ventos que o problema do Brasil é o brasileiro. Mas essa mesma gente esquece de olhar para o próprio umbigo.

Quem pensa que o caminho é quebrar alguma coisa para evitar punição por um erro próprio não merece o mínimo de respeito. E isso nem é questão de ponto de vista. Essa inversão de valor é digna de desprezo e nojo.

Não quero por perto e nem mesmo como amigo de rede social alguém que pensa dessa forma. Não estou falando das opiniões por si só [aceito pontos de vista diferentes]. Estou citando os ataques que sofri [de 10% das pessoas] por eu criticar o vandalismo. Não entrei no mérito do descontentamento por parte das multas.

Mais uma vez não estou entrando no mérito da "indústria da multa" tão criticada por muitos. Quem se sente insatisfeito com os locais onde os equipamentos foram instalados, sobre a velocidade máxima para cada via ou sobre a prática ser algo para arrecadar.

Quem quiser deve procurar o Ministério Público, acionar a Justiça ou usar as redes sociais. Mas o cidadão de bem que quer ter respeito da sociedade jamais deve se expor apoiando o vandalismo.

Não tem cabimento mentes tão pequenas e fechadas como dessas pessoas. Muitas vezes são essas mesmas figurinhas quem pedem uma política limpa, políticos honestos. Vai uma dica: Que tão destruir o relógio de energia elétrica da sua casa quando a conta de luz chegar? Será que essas pessoas têm a mesma postura com a filha quando ela apresenta no namorado "Zé Droguinha"? Não!

As pessoas querem desrespeitar, infringir leis e fazer o que elas bem entendem. Esse tipo de gente não pode ter nada. Não pode ser nada. Talvez seja por isso que elas têm uma vida tão ruim assim. Ande na linha e não terá dor de cabeça. Se concorda comigo compartilha. Se discorda, pode me excluir sem problema algum. Nossas ideias não batem mesmo...

BRUNO PEREZ - O autor é jornalista e apresentador da TV Band Roraima e rádio 93 FM.


SEE ALSO ...