Últimas Notícias

Mesmo após técnica de reanimação feita por atleta de RR, filhote de pit bull morre em cirurgia

Ao Roraima em Tempo, o fisiculturista Marcinho Belota contou que ?Vitória? nasceu com uma má formação e teve sangramentos

Créditos: Yara Walker

O fisiculturista de Roraima Marcinho Belota viu a esperança de um filhote de pit bull viver se esvair durante a cirurgia feita para salvá-lo. Mesmo após técnica de reanimação feita pelo atleta no animal, a Vitória, como se chamava, morreu durante o procedimento, nessa quarta-feira (12), às 18h20.

Ao Roraima em Tempo, o fisiculturista contou que a cachorra nasceu com uma má formação e teve sangramentos, o que teria contribuído para a morte do animal.

O vídeo de Belota reanimando o filhote, que nasceu engasgado, repercutiu nas redes sociais. Na gravação postada no Instagram ele apareceu segurando o pet e, por várias vezes, tenta reanimar a cachorrinha com respiração boca a boca e massagem cardiorrespiratória. Depois do esforço, ela volta a respirar.

Conforme o relato do atleta, a reanimação demorou cerca de meia hora. "[Quando] ela deu como se fosse o último suspiro, vimos que ainda existia esperança", escreveu em seu perfil no Instagram.

Filhote ainda voltou a respirar após massagem respiratória, mas morreu em cirurgia

Ao todo, nasceram 13 filhotinhos. Oito estão vivos e cinco já nasceram sem vida. "Infelizmente ontem, no dia dos namorados, 18h20, ela faleceu", lamentou o jovem à reportagem.

"Eu não sei se fiz certo ou errado. Naquele momento eu consegui, ela teve as mesmas complicações do nascimento. Continuou respirando e levei ao veterinário e foi detectado que ela tinha uma má formação e muito sangramento. Estava sofrendo. Me deram uma opção: ou fazer a cirurgia ou comprar os medicamentos, nas duas ela não tinha muitas chances de sobreviver. Optamos pela cirurgia e, lamentavelmente, ela veio a óbito", contou.

À reportagem o rapaz contou que tem cinco cachorros, sendo dois pit bulls, dois Spitz Alemão e agora mais um pit bull. "Esta última é fêmea e vamos chamá-la de Vitória, em homenagem ao filhote. Não pretendíamos, mas decidimos ficar com ela. Os outros serão doados a familiares e amigos", revelou.

O fisiculturista explicou ainda que o amor aos animais sempre foi presente na vida dele. "Desde a infância tive muito afeto pelos animais, minha mãe não era muito apegada, mas se apaixonou pelos meus pets que são dóceis. Até brinquei com ela e falei: 'a senhora está apaixonada por cachorros?'".

No dia seguinte à perda do filhote, Belota deixou uma mensagem nas redes sociais. "As pessoas precisam amar mais os animais, vemos muita maldade com eles e quando vemos algo que de certa forma deveria ser normal, nos emocionamos. Fizemos tudo, exatamente tudo que foi preciso para te ter do nosso lado", finalizou.

SEE ALSO ...