Notícias Locais

Em Brasília, Jorge Everton cita questão migratória e pede implantação do Sistema de Segurança Pública

Meta é fazer com que os Estados possam arrecadar mais com o SUSP


Sistema pode gerar economia aos Estados do país

Durante reunião da Secretaria de Segurança Pública da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) em Brasília, o deputado estadual Jorge Everton (MDB) debateu com demais membros a implantação do Sistema de Segurança Pública (SUSP). Para o parlamentar, a iniciativa é imprescindível para os Estados do país.

De acordo com o político, que é presidente da Secretaria de Segurança da Unale, com o sistema funcionando as instituições estaduais terão mais condições para executar ações que visem melhoria da segurança pública.

"Em Roraima, por exemplo, temos muitas ocorrências nas fronteiras com a Venezuela e Guiana e que o Estado quem prende e encaminha ao sistema prisional. Arcamos com todos os custos", comentou Everton, que também é delegado.

A ideia é obter recursos para programar melhorias na segurança com recursos adquiridos através do Governo Federal. A alegação da Unale é que muitos dos crimes, como tráfico internacional de drogas e superlotação das unidades prisionais, não são de responsabilidade exclusiva dos Estados.

Ainda segundo Jorge Everton, a União Nacional pretende trazer para Roraima uma comissão de parlamentares e convidar, para compor a comitiva, o ministro da Justiça, Sérgio Moro. A ideia é levar todos até a fronteira com a Venezuela para verem de perto a realidade.

"O problema da imigração ainda existe e por mais que o Governo Federal mantenha a Operação Acolhida, ainda temos venezuelanos nas ruas e um aumento da criminalidade. Além disso, temos uma fronteira fechada há mais de 30 dias, o que causa prejuízo, principalmente para o Brasil", destacou o parlamentar.

SEE ALSO ...