Coluna Roraima Alerta

Roraima Alerta 30.01.19


- Reprodução

CONTURBADO

Não é de hoje que o senador Telmário Mota tagarela por vídeos na internet em busca de holofote. Por último, ele voltou sua artilharia de baixo calão contra o governador do Estado, Antonio Denarium, quem chamou de agiota, nanico e disse que poderia ir pra cima dele. A justificativa insana foi de que o parlamentar do Congresso Nacional não teria medo do chefe do Executivo. Mota se prestou ao ridículo papel de atribuir de quem declarar guerra a Denarium e os componentes do governo, enquanto deveria buscar recursos para Roraima. Ocorre que, desde o primeiro ano de mandato, ele busca alguém para bater. Romero Jucá é o mais idolatrado por ele. Suely Campos também foi vítima. Mulheres também 'apanharam' do político.

PARADO

Foi justamente por essa brabeza do senador que um inquérito foi aberto para apurar possíveis agressões a uma jovem. O processo emperrou no Tribunal de Justiça de Roraima, para onde veio depois de o foro privilegiado do parlamentar não o proteger dessa acusação. Depois de Gilmar Mendes declinar competência à primeira instância, o site do Supremo Tribunal Federal mostra que a última movimentação no processo foi em agosto do ano passado. Isso prova que os passos lentos da Justiça estão entorno de Mota, que se intitula economista. A atribuição do senador é buscar confusão. O lema dele seria o velho ditado que lhe casa bem: "dou um boi para não entrar na briga, mas dou uma boiada para não sair dela". Recursos e obras práticas são apenas vento na cabeça do parlamentar.

ESTELIONATÁRIO

Mais uma vez denúncias contra Faradilson Mesquita o colocam num balaio de gato. O problema é que as manifestações dos associados não rendem em nada. Desde o início do ano o Roraima em Tempo noticia fatos envolvendo a Federação das Associações dos Moradores de Roraima (Famer), cujo presidente teria desviado milhões de reais. A CPI na Assembleia sem retorno, a Polícia Civil não 'engrossa o calibre' nas investigações, nem os Ministérios fazem algo. A imprensa já está cansada de dar murros em pontas de facas e perceber que o estelionato continua sendo praticado contra famílias carentes. O golpe vem sendo aplicado desde 2015. Enquanto nada fazem em prol dessas pessoas, Farah passeia com a filha no Rio de Janeiro para fazer teste em novelas da Globo. É brincadeira!

RESOLVA!

Os servidores da Educação não estão nada satisfeitos com o anúncio do governo estadual em pagar nos dias 12 e 13 de fevereiro. Eles alegam que os recursos do Fundeb não precisam de interferência da gestão Denarium e são especificamente para pagar os servidores da Pasta. Ou seja, as verbas são transferidas dia 10 e no mesmo dia deveriam ser pagos os salários dos funcionários. Quando o governo disse que havia se reunido com os sindicatos para confirmar a data, diversos componentes do quadro da Educação foram às redes sociais do Roraima em Tempo questionar sobre o Fundeb e como o presidente do sindicato da categoria tinha aceitado tal posicionamento do Executivo. Agora, só resta uma coisa a se fazer por parte do governo: resolvam essa relação Fundeb e salário dos servidores.

COMEÇOU

As eleições 2020 já começaram. Cada um puxa para o lado que mais lhe convém! O que mais se vê é impérios de comunicação nas redes sociais sendo usados para atacar tal colega. A prática é utilizada desde agora para tenta ludibriar o eleitor sobre o voto no próximo pleito. O problema maior é que a população sabe quem está por trás de cada um desses 'perfis' e continuam sendo coniventes com a realidade. Um verdadeiro imbróglio em volta do poder se forma. No entanto, quem de fato trabalho não tem o que temer. A história pautada em promover o bem às pessoas pesa mais na balança da justiça populacional. Aliás, ainda tem muito chão pela frente e só sobrevive quem está empenhado em prestar serviços de qualidade a cada roraimense.

MAS JÁ?

Tem gente que está esperando até hoje as promessas dos cabos eleitorais de Denarium: um cargo em comissão. Fontes da Coluna revelam que diariamente o celular de um Manda-Chuva do Palácio Senado Hélio Campos recebe mensagens de cobrança de quem deu a cara a tapas nas eleições, mas ainda não foi contemplado com a bonificação. As mesmas fontes contaram que quem acompanhou o político na caminhada do ano passado foi enxotado da função para o qual estava escalado. O que acontece é que gente do governo de Suely tem mais competência do que os queridinhos do atual governo. Ir para outras unidades administrativas ganhar alto salário por pouco serviço é saída para alguns.

SEE ALSO ...