Coluna Roraima Alerta

Roraima Alerta 26.01.19


NOVO CAPÍTULO

A Polícia Federal enviou manifestação ao Tribunal Regional Eleitoral de Roraima sobre o caso Ione Pedroso. O que está em jogo nesse momento é se a parlamentar tem prerrogativa de foro privilegiado, já que conseguiu driblar as investigações e garantiu liminar para tomar posse. Lágrimas de crocodilos e palavras de ordem sobre inocência a acompanharam durante a sessão plenário extraordinária na Casa Legislativa. A partir do pedido da Superintendência, aguardam agora manifestação do Ministério Público Eleitoral (MPE) para saber se Ione, investigada por desvio de R$ 50 milhões do transporte escolar, pode se esconder atrás do foro. A única certeza que se tem é que, até o momento, ela está esbanjando beleza nos eventos sociais em Roraima.

ENROLADA

Aurelina Medeiros, envolvida até o tutano no caso dos gafanhotos, foi denunciada pela Procuradoria Regional Eleitoral por conduta vedada. Isto é, ela teria infringido uma prática ilegal: ceder funcionário público para campanha eleitoral durante horário de expediente. Como é possível estar em dois lugares ao mesmo tempo? A Procuradoria já tem três testemunhas para depor e o juiz eleitoral determinou que fossem marcadas as datas para escutar cada uma delas. Se houver uma investigação que comprove essa prática, a Casa Legislativa pode passar por mais mudanças. Aliás, são cinco deputados com a corda no pescoço. Resta saber se a guilhotina vai fazer seu papel de verdade.

MAIS UMA

O TRE-RR rejeitou mais uma denúncia contra o deputado estadual Renan Bekel Filho. Dessa vez, foi o 1º suplente que entregou provas, áudios e mais documentos que comprovariam a conduta de abuso de poder econômico do então candidato à Assembleia Legislativa. Num dos trechos, o denunciante afirma que um dos presos da operação Escuridão doou R$ 20 mil para a campanha de Renanzinho. O Roraima em Tempo já tinha mostrado essa gorda doação. Os caminhos investigatórios podem provar, quem sabe, que essa grana usada no pleito foi inteiramente da lavagem de dinheiro através do Sistema Prisional. O problema é que mais uma vez a Justiça deixou escapar da prisão de vários integrantes do 'colarinho branco'.

PICUINHAS

O deputado federal Jhonatan de Jesus (PRB) e o mais recente deputado federal Nicoletti (PSL) se desentenderam dentro do Palácio Senador Hélio Campos. O recém-político não gostou nem um pouco da fatia do tratamento de Antonio Denarium quanto à fatia de cargos em comissão no governo. Jesus teve mais vez, por isso ambos cortaram as relações. Todos sabem que Nicoletti já empurrou muita gente para a folha de pagamento e chegou a apontar o dedo para Denarium acompanhado de esbravejado "tínhamos um acordo". É... Parece que as coisas entre quatro paredes não estão bem saudáveis. O racha começou e a promessa de capacidade técnica foi só história para boi dormir.

MATÉRIA PAGA

É de causar vergonha a notícia que o jornal que se diz necessário trouxe ontem como manchete. O destaque para a visita dos vereadores às escolas municipais não seria motivo de comentário nesta coluna se seguisse o mínimo da decência e da ética jornalista, mas falta isso lá. Numa matéria claramente encomendada, o jornal desnecessário tenta macular a imagem da educação municipal. Muito difícil quando existe um trabalho sério e responsável que é reconhecido nacionalmente. Quando os índices do IDEB confirmam a qualidade de ensino, quando a merenda é regionalizada e produtores recebem em dia. Escolas inauguradas com toda infraestrutura modelo a unidades particulares. Mais de 500 profissionais empossados e recebem em dia. Isso, o jornal (des)necessário não mostrou e nem vai mostrar.

INSTRUMENTO DE CAMPANHA

Não vai mostrar por um simples motivo: o jornal (des)necessário sempre foi instrumento político. Prega o discurso da isenção, mas não resiste a um olhar mais atento de qualquer leitor que tenha o mínimo de conhecimento sobre o cenário local. Ao trazer informações unilaterais, provam o esforço que fazem diariamente para denegrir a imagem da prefeita Teresa Surita. Deve ser muito decepcionantes ver esse esforço em vão, já que ela segue como uma das gestoras mais bem avaliadas do país, com reconhecimento internacional e trabalho de resultados para a população. Infelizmente, para o jornal (des)necessário, a campanha política já começou e eles seguem usando artifícios baixos para favorecer ao grupo que paga por suas "matérias".

SEE ALSO ...