Coluna Roraima Alerta

Roraima Alerta 22.01.19


DECISÕES...

O governador de Roraima disse em entrevista a uma emissora de TV que pretende pedir a prorrogação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) por mais 60 dias. O decreto assinado pelo então presidente Michel Temer reforça a segurança no Estado até março, já que essa área foi castigada na gestão passada e necessita de um árduo investimento da nova chefia do Executivo. Até que isso aconteça, tendo em vista que Roraima está em maus lençóis, a permanência de militares das Forças Armadas é essencial para garantir a paz aos que nessa terra vivem. É nítida a preocupação de Denarium. No entanto, faz-se necessário saber em que passo estão aqueles investimentos de R$ 30 milhões que ele anunciou no ano passado.

... À VISTA

Em tom calmo e sereno, como normalmente transparece nas entrevistas, Denarium enfatizou que a solicitação da intervenção nos Sistemas Prisional e Socioeducativo também deve ser feita. Aliás, um rígido controle rege a maior unidade prisional do Estado. Uma fonte da Coluna revelou que os presos 'têm sido bem tratados' e, por isso, rebeliões são cartas fora do baralho. Os reeducandos possuem comida boa (ainda que fornecida por empresa alvo da PF), remédios, estão separados dos doentes, têm horário fixo com advogados. Essas regalias ofertadas àqueles que cumprem penas resultou numa mudança de realidade. Se antes o Estado tinha um disparate de fugas, agora parece haver controle sobre a situação. Se, de fato, ocorrer o pedido de permanência, teremos novas unidades prisionais e segurança menos capenga.

REAÇÃO

As pessoas que votaram em Antonio Denarium parecem não estar satisfeitas com tantas pessoas comissionadas. O Roraima em Tempo publicou que milhares de nomeações foram feitas nas duas primeiras semanas de gestão. Em comparação com Suely Campos, os números são três vezes maiores. Nas redes sociais choveu críticas ao chefe do Executivo. O maior descontentamento se dá pelo discurso um tanto contraditório: diminuir a folha de pagamento através da extinção de cargos em comissão, ao mesmo tempo em que se contratam mais pessoas e permanece com outras. A folha só vai fermentando para que todos possam ter uma fatia do bolo. A questão é: até quando o bolo vai durar?

NOS REPRESENTA!

Ao menos em pedir mudança no governo da Venezuela os roraimenses têm de concordar com Jair Bolsonaro. Em Davos, na Suíça, onde o presidente participa de um Fórum Internacional de Economia, disse à imprensa que espera uma mudança rápida no governo venezuelano. Nicolás Maduro não tem sido apoiador do pesselista e já disparou que ele é o Hitler dos tempos modernos. Não só Bolsonaro, mas os brasileiros, roraimenses, venezuelanos e uma penca de outros países almejam a queda de Maduro e outro presidente assuma o país para lhes dar novos rumos. Afinal, o problema do usurpador ultrapassou dezenas de fronteiras e é muito possível que haja venezuelanos em 90% dos países.

MAIS UMA VEZ

Na tarde de ontem, o fornecimento de energia foi suspenso mais uma vez. O crônico problema que afeta milhares de Roraimenses perdura em algumas regiões. Uma moradora relatou à Coluna que há regiões nos municípios do interior do Estado onde não tem luz. A escuridão acompanha os cidadãos que não têm esperança de usufruir energia de qualidade e segura. O prejuízo é grande: eletrodomésticos queimados, aumento de 38% por um serviço execrável, taxa de iluminação mais cara, e por aí vai a lista de malefícios. A construção do Linhão, que estava garantida, se torna vazia e inalcançável. Denarium anunciou que Bolsonaro vai dar atenção especial. Torçamos!

TERCEIRIZADOS

Nada! Conta zerada! Os terceirizados reclamam da falta de pagamento que dura meses. O resultado é fome, contas atrasadas e o desespero em ver os familiares passar por situações caóticas. Esses reflexos de uma gestão descompromissada que foi de Suely Campos precisam ser resolvidos o quanto antes. Não se pode tratar servidores terceirizados de maneira indiferente. Todos trabalharam e precisam pagar contas e sustentar famílias. Essa auditoria nos contratos das terceirizadas já teve tempo suficiente. Por que não fizeram da mesma forma que foi a prova de vida dos servidores? Coloquem militares para ajudar e poupem esses trabalhadores de mais humilhação.

 

 

SEE ALSO ...