Coluna Roraima Alerta

Roraima Alerta 08.01.19


APREENSIVOS

Dia 10 está próximo. Data marcada pelo Governo do Estado para pagar os salários de todos os servidores estaduais. O compromisso é cumprir com a folha integral, com os repasses do Iper, dos sindicatos e até dos empréstimos consignados, coisa que não era feita pela gestão anterior. O sufoco é grande. Denarium tem deixado bem claro a dificuldade para honrar os gastos com pessoal que inchou nos últimos anos e não condiz com a realidade orçamentária do Estado. O salário deste mês está garantido. Mas para os próximos meses, muitas medidas de corte deverão ser tomadas e o próprio governador ainda não sabe que milagre terá de realizar.

DÍVIDAS SONORAS

Recentemente, o Governo do Estado usou asredes sociais para falar de dívidas acumuladas na Rádio Roraima. Os valores são assustadores e é quase impossível imaginar que um patrimônio da comunicação tenha se afundando de tal maneira. Basta olhar para quem se vangloria em ter sido o gestor, durante longo período, da estatal. Se você lembrou-se do assessor do milagreiro, o cara da mochila do Homem-Aranha, aquele que sugeriu que o estado deveria voltar à condição de território, acertou. Infelizmente, faltou coerência ou até conhecimento da equipe de comunicação do Governo. Ao destacar os problemas da Rádio Roraima, eles evidenciaram a incompetência do atual secretário da representação em Brasília, J.R. Rodrigues.

INDIGNAÇÃO

Lá se vai mais uma semana sem nenhuma notícia sobre o paradeiro de José Walace Barbosa. Marido da deputada eleita e diplomada, Ione Pedroso, ele tem mandado de prisão em aberto por suposto envolvimento no desvio de R$ 50 milhões do transporte escolar do Estado. As investigações apontam Walace como proprietário da empresa Diamond e que ele se beneficiava de contratos fraudulentos e superfaturados. O resultado de tanta roubalheira é que centenas de alunos perderam o ano letivo, enquanto Ione se elegeu deputada e Walace aumentou a conta bancária da família. Um absurdo!

PARADEIRO

Outra que tomou chá de sumiço foi a senadora Ângela Portela. Depois que perdeu as eleições, ela sumiu completamente da vida pública e do cenário político do estado. Vale lembrar que Walace Barbosa, esse mesmo que está foragido da Justiça, foi o primeiro suplente da senadora nas eleições de 2018. Mesmo durante a campanha, quando os problemas do transporte escolar vieram à tona, a senadora se dizia amiga da educação e não deu um pio sequer. Depois que seu suplente se envolveu nessa situação, o silêncio só aumentou. Será que ela sabe o paradeiro do amigo de chapa?

MEDO

A situação no estado do Ceará é muito crítica e com apoio do Governo Federal, o enfrentamento à criminalidade agora é nos estilo 'tolerância zero'. A ramificação das facções se espalha. No Rio, por exemplo, o governador Wilson Witzel disparou: "bandido com arma na mão tem que morrer". É uma decisão extrema adotada diante de tanto desespero na tentativa de recobrar a ordem nas regiões do País. Assim, as repercussões dessa atitude podem trazer graves reflexos para outras unidades da federação. O certo é que o Brasil ainda está longe de oferecer ao cidadão de bem a sensação de bem-estar e segurança merece.

FACÇÕES

O roraimense é um exemplo disso. Sem nenhum controle no sistema prisional, as facções dominaram, cresceram e passaram a captar jovens e depois os imigrantes. Não passamos um dia sequer sem ter a notícia de um corpo desovado em algum lugar com sinais de crueldade. Anel Viário virou cemitério de faccionados. Até agora, na primeira semana do ano, isso não aconteceu. Em entrevista ao Roraima em Tempo, o interventor do Sistema Prisional Paulo Rodrigues da Costa disse que houve redução na entrada de novos detentos na PAMC e que isso seria um reflexo do controle na Unidade que desarticulou. Vamos torcer por dias melhores.

SEE ALSO ...