Coluna Roraima Alerta

09.04.19_RR Alerta

Aulas começam em 11 municípios do interior, mas ainda não há solução para o transporte escolar


- Edinaldo Morais/Roraima em Tempo

Aulas

Hoje, o Governo de Roraima deve enfrentar mais um momento difícil. É que mesmo sem conseguir resolver a questão do transporte escolar, a Secretaria Estadual de Educação decidiu manter o calendário e iniciar as aulas em 11 municípios do interior. Para Normandia, Caroebe e Amajari será feito um novo ajuste. O que o governo não explicou é como fica a situação dos alunos que dependem do transporte escolar. Os veículos continuam parados na bola do Centro Cívico e ainda não há uma expectativa de solução do problema que se arrasta desde o ano passado. As aulas vão começar, mas e os alunos, terão condições de comparecer?

 

 

Sem explicação

O que causa indignação em muitas pessoas é o fato de que a Assembleia Legislativa tem como representante do povo, uma deputada acusada de participar do escândalo de desvio de dinheiro público que afetou o transporte escolar. Mesmo detida por alguns dias e obrigada a usar tornozeleira eletrônica, Ione Pedroso (SD) segue legislando com o papel constitucional de defender os interesses da população. A Coluna gostaria de saber a posição da nobre parlamentar em relação ao problema do transporte escolar, que aliás, ainda não ganhou repercussão naquela Casa. Parece que a maioria dos deputados evita tocar no assunto para não causar nenhum desconforto à Ione. O que é um absurdo.

 

Orçamento

Será que esta semana acaba a novela para a aprovação do orçamento do Estado? De acordo com pronunciamentos do presidente Jalser Renier (SD), tudo indica que sim. Basta saber se a base de apoio do governador Antonio Denarium (PSL) que ainda não está totalmente definida, vai conseguir articular os votos necessários para que, finalmente, a Lei orçamentária seja aprovada. O que se visualiza é um cenários ainda instável para o Governo que decidiu mudar sua liderança tirando a função do deputado Coronel Chagas (PRTB) e passando, equivocadamente, para o deputado Soldado Sampaio (PC do B). Por que equivocadamente? Porque logo em seguida a direção nacional do PSL sinalizou que Soldado não poderia representar o governo por estar em um partido que não compõe a base de apoio do PSL. É mais uma decisão estranha tomada por Denarium e que, de alguma maneira, gera desgaste a sua administração.

 

 

Fiscaliza

Falando na Assembleia, há alguns anos foi criado o programa Fiscaliza Roraima com o objetivo de acompanhar ações do governo e necessidades da população. Mais uma vez, a ALE traz uma iniciativa pioneira, que aproxima o poder legislativo da população e que dá subsídios para atuação parlamentar focada nas necessidades reais do Estado. É uma forma de dinamizar e tornar mais eficiente o trabalho da Casa, ajudando na criação de projetos de lei que realmente, sejam ferramentas úteis para a sociedade. Além disso, a Assembleia complementa o trabalho dos órgãos de controle, porque tem estrutura para visitar in loco, organizar relatórios, discutir e propor soluções, o que muitas vezes não acontece aos órgãos de fiscalização. É mais uma iniciativa que, com certeza, servirá de modelo para outras Casas Legislativas do país.

 

Vampiro

Bastou surgirem as especulações sobre a participação do senador Mecias de Jesus (PRB) no esquema de corrupção denunciado pelo ex-secretário de Saúde, Ailton Wanderley para que o parlamentar ganhasse um apelido nos grupos de whatsapp. Algumas pessoas passaram a chamar Mecias de Vampiro, afirmando que o mesmo estaria sugando os recursos da saúde. A Coluna apenas reproduz aqui o comentário que ficou generalizado nas discussões de grupo. Mas, não é de hoje que essas especulações estão circulando e que o nome de Mecias aparece vinculado a empresas detentoras de vários contratos com o Governo do Estado e outras administrações públicas. Quem conhece de perto a família do senador afirma que são vários empreendimentos que vão desde empresas especializadas em serviços de limpeza, sendo a mais famosa a União Comércio e Serviço LTDA até os postos de combustível que vendem para as prefeituras do interior. É um conglomerado de empresas ligadas diretamente a Mecias que se beneficia do dinheiro público.

 

Nomes

E dessa confusão, tem muita gente cobrando que o ex-secretário dê nomes aos bois. Seria muito importante, inclusive para confirmar as suposições que pairam sobre Mecias, por exemplo. Mas o que se ouve nos bastidores é que além do mal estar causado pelas declarações, criou-se uma verdadeira força-tarefa para convencer Ailton a não jogar toda a sujeira no ventilador. O motivo é muito simples: isso acabaria com os aliados da gestão de Antonio Denarium e especialmente, com o discurso defendido até hoje pelo governador, de que ele não compactua com a corrupção. Por isso, está rolando aqui no Estado também uma espécie de operação abafa, uma esforço concentrado em mudar o foco de atenção da população e fazer o assunto cair no esquecimento. Compete aos órgão de fiscalização evitar que isso aconteça, auditar os processos, coletar informações, acompanhar a prestação do serviço e responder a população com ações efetivas, que acabem com esse suposto esquema de favorecimento e garantam a correta aplicação dos recursos públicos em benefício da própria população.

SEE ALSO ...